A ortodontia pode bloquear o crescimento facial e as funções nas crianças

Se você encontrar uma criança com sapato torto é sinal de que o pé pisa torto. O que deve ser corrigido? Apenas os sapatos ou o modo de pisar do infante?

 Se entendermos que o andar desta criança está comprometido e considerarmos que todo o corpo ficará em desequilíbrio funcional, deduziremos que consertar apenas o sapato é deixar o corpo funcionando errado, se em um adulto isto já é danoso para as articulações, joelhos, coluna e quadril, imagine em uma criança que está em crescimento e desenvolvimento. Todo o corpo crescerá com alterações.

Fazendo uma comparação os sapatos seriam idênticos aos dentes. Se esses se encontram tortos, apinhados, mal posicionados é apenas um sinal de que as funções das cadeias musculares da cabeça, pescoço e ombros estão alteradas. A boca esta "mancando". E certamente irá se encontrar com o exemplo anterior. As alterações funcionais da boca alteram o corpo todo, descendo até os pés.

 

A utilização de aparelhos ortodônticos, para a correção da má posição dentária em crianças, é parecida com o consertar apenas dos sapatos tortos sem dar importância para o corpo. Os tratamentos ortodônticos ao corrigirem a posição dos dentes não estarão corrigindo as funções que são as causas verdadeiras. Os dentes representam apenas 5% e o corpo ( organismo ) 95% , e esse é deixado de lado.Tanto em adultos como em crianças as funções alteradas devem ser corrigidas como prioridade, mas para a ortodontia mecânica a importância continua apenas nos dentes, nos 5%.

 

E nas crianças que naturalmente estão em crescimento, além da ortodontia estar focada apenas em alinhar os dentes, os aparelhos que os prendem, também podem travar o crescimentos dos ossos do crânio, bloquear os movimentos da mandíbula e da deglutição, podendo causar uma atrofia na cavidade nasal. Principalmente nos casos em que são eleitas as extrações de dentes por falta de espaço, pelos dentes estarem apinhados.

 

Existem tratamentos adequados para as crianças, desde os 3 anos de idade, mas nenhum com objetivos ortodônticos, mas sim funcionais.

 

As funções nas crianças quando alteradas devem ser tratadas imediatamente, pois com o passar do tempo as memórias neuromotoras serão fixadas em desequilíbrio, e com o avançar da idade ficará mais difícil de serem corrigidas. Um carro se pode alinhar e balancear, pois ele não tem memórias, mas os nervos motores têm, e não desaprenderão facilmente.

Por exemplo: uma mordida cruzada em uma criança, ela está dessa forma devido à mastigação unilateral. O descruzamento desta mordida pela ortodontia, não mudará nada, a mastigação continuará unilateral, além disso afetará a postura corporal, afetando o ouvido, coluna, pernas e pés. Por isso, que em uma criança se deve olhar todo o corpo e suas funções.

 

Só assim estaremos cuidando e realizando tratamento, pois apenas alinhar dentes, considerando esta abordagem, não é um tratamento, por que não há melhora alguma na saúde do indivíduo. Assim como pentear os cabelos, não é um tratamento capilar, é apenas deixar bonitinho.

 

Drº Rosário Casalenuovo Júnior, é Diretor Clínico do Instituto Machado de Odontologia – Brasília (DF), São Paulo (SP) e Cuiabá (MT); Co-autor do livro Cirurgia Ortognática e Ortodôntica; Presidente da ABOR-MT (Associação Brasileira de Ortodontia - SEC.MT); Membro da Academia Libero-Latino-Americana de Disfunção Crâneo-mandibular e Dolor Facial; Membro da Academia Libero Latino Americana de Estética Médica e Interdisciplinar. Especialista em: Ortondontia (Bioprogressiva e Arco reto); Ortopedia Funcional dos Maxilares Dor Orofacial e Disfunção de ATM; Formação no Conceito Castillo Morales de Reabilitação; Autor do Conceito Arquitetura da Face; Autor do Conceito Ortodontia Funcional e Estética.

Email: dr.rosario@institutomachado.com.br