Coisas de Cuiabá

Reclamar faz parte do viver de muitas pessoas, e às vezes reclamamos até daquilo que nós mesmos fazemos, plantamos e criamos. Mas isso é próprio dos ser humano. Reclamar de tudo, mesmo que em alguns casos tenhamos uma pequena cota de contribuição. 

Era tradição em Cuiabá, comer quibebe (pedaçinhos  cortados de abobora  ou mamão verde misturado com  carne seca). Como em Cuiabá, as pessoas não tinham geladeira ou freezer até o meio do século passado e para conservar a proteínas animais,  a carne de peixes e bovinas eram “manteadas”, salgada e colocada ao sol para secar. Fiz esta ressalva para contar mais uma história da cultura popular de nossa gente cuiabana:  

           - Um cuiabano de nome Abílio,  que morava muito longe do seu serviço, sempre levava sua “viana” (marmita),  e na hora da refeição   junto dos seus colegas, sempre ao abri-la  dizia:

          - De novo, quibebe de abobora com carne seca!

          E assim foi, passou semanas, mas os colegas fingiam que não estavam escutando.  Até que um dia, Abílio ao abrir sua marmita  reclamou novamente: “droga, quibebe de abobora  com carne seca! ”

          Cansado de escutar isto, um de seus colegas Sr. Gurizinho, comentou: “por que não pede a sua esposa para mudar?”        

          “Que esposa?”, perguntou Abílio. “Sou solteiro. Sou  eu mesmo  que preparo minha própria marmita de quibebe de abobora com carne seca todos os dias!”                 

Deus nos dá uma cota de dificuldades para ser superada durante a vida, e ao superar os obstáculos adquirimos experiências para que possamos crescer. Mas, a maioria das pessoas (igual ao Abílio), procura criar obstáculos invisíveis por medo, e culpa os outros por sua incapacidade de mudar.

Como é bom acreditar nos nossos sonhos! Melhor ainda é poder olhar em volta, sabendo decifrar tudo aquilo que os olhos do egoísmo escondem. É impressionante como existem pessoas que se especializam em reclamar da vida.
A nossa insatisfação pode ser imensa, mesmo sabendo que temos que passar por certas  situações de mudanças já programadas, mesmo assim  a aceitação é mínima, porque o medo de buscar o incerto, muitas vezes, nos faz engavetar muitos  projetos de vida, sem ao menos tentar.

          Os exemplos de pessoas bem sucedidas  que fazem parte do nosso dia-a-dia, pode nos dar importantes pistas sobre as decisões que precisamos tomar, pois todos nós somos vencedores, basta ter fé e acreditar nisso.

Você só será forte, administrando aquilo que reconhece e criterioso com aquilo que ainda não conhece, o importante é seguir em frente, e acreditar sempre nas mudanças, que as vitórias e as conquistas serão frutos das suas persistências e ações inteligentes.
Não faça como Abílio, mude o  quibebe da sua vida se preciso for, mude para o melhor, somos aprendizes das experiências que a vida nos

oferece, não seja um produtor de  equívocos, os novos projetos aumentam o desejo de viver e trazem  sempre novos objetivos na sua existência   que com certeza  trarão  a cura vigiada para suas depressões momentâneas. 

          Só os fracos preferem ser adeptos das lamentações, e não aprendem com os milhares de exemplos e lições de vida dos vencedores, que podem ser seguidos, são lições de vida que pode ser usadas para o bem ou para o mal, a escolha é sua.

                  Temos que preparar a cada dia para uma nova mudança, e ao final de cada etapa, avaliar os passos dados, porque está  dentro de nós a força consequente da insatisfação, por mude o quibebe da sua vida! 

Economista Wilson Carlos Fuáh – É Especialista em Recursos Humanos e Relações Sociais e Políticas. Fale com o Autor: wilsonfua@gmail.com


Mais de Wilson Carlos Fuá