Fazer aniversário será sempre um dia feliz

Durante o aniversário de um pensador que nasceu exatamente no meio do mês de novembro, e que está um pouquinho antes do último referencial do chamado final de ano, carrega sempre consigo as dúvidas que para ele são necessárias e às vezes admiráveis, porque “esse cara” sabe que: “percorrer um caminho significa abandonar outros”.


Muitos usam esse dia da vida para fazer faxinas nas suas lembranças e no seu interior, é o momento exato para se desfazer de alguns relacionamentos ou reiniciar outros, ou mesmo desfazer de muitas coisas, pois talvez elas estejam ocupando espaços desnecessariamente e atrapalhando novas conquistas e realizações. É no dia do nosso aniversário, o momento ideal para revermos tudo aquilo que por muitos anos fomos acumulando, tudo que víamos como desejo de possuir e fomos levando para o nosso interior e armazenando durante toda a vida.


O dia do nosso aniversário é o dia ideal para a faxina existencial, de repensar e recomeçar, rever a importância de cada coisa conquistada ou cada meta alcançada, talvez jogando fora aquilo que não sirva mais e ou aquilo que nos atrapalhe, fazendo isso teremos uma sensação de alívio na sequência do nosso viver, talvez sem esse peso a nossa vida pode até mudar de sentido, ou ficar mais leve, por isso é importante que no dia do nosso aniversário além de ser uma data festiva, também seja utilizada como o dia da limpeza da alma, e que não a deixe para o ano que vem, o importante é nos desfazermos desses pesos e angústias, porque senão o nosso espelho, refletirá as imagens cansadas e indefinidas.


A rotina nos cega e não vemos que cada etapa da vida funciona como degraus rumo a existência evolutiva, para tanto temos que ultrapassar obstáculos e saber interpretar os sinais, mas muitas vezes ficamos tão cegos e obstinados por algo que não percebemos que talvez estejamos no caminho errado e aquela mensagem que veio nos direcionar na sintonia do real caminho que sempre procuramos, deixamos passar despercebidamente. O futuro é a razão do desconhecido, mas também a força do nosso próprio íntimo, e só iremos descobri-las se tentarmos fazer valer a necessidade de prolongar a nossa existência, pois estes são uns dos nossos maiores mistérios: os desejos dos inalcançáveis ou dos sonhos impossíveis.


O dia do meu aniversário, é especial, é gostoso, é importante porque eu sempre soube apreciar os sorrisos sinceros de gratidão daqueles que me amam, não pelo que lhes fiz, mas pelo que eu sou.

Wilson Carlos Fuáh é economista e Especialista em Recursos Humanos e Relações Sociais e Políticas -
Fale com o Autor: wilsonfua@gmail.com