TURNÊ NO VELHO MUNDO

Ao completar 26 anos, Flor Ribeirinha faz turnê pela Europa

Jornalista Jonas Jozino | 27/07/2019 07:46:17

Além de fazer apresentações do espetáculo em grandes palcos, ao lado companhias de dança de outros países, o grupo realizou participações sociais em escolas públicas e instituições filantrópicas.

O grupo Flor Ribeirinha São Gonçalo Beira Rio, continua participando de uma turnê, que vai até o dia 5 de agosto, representando o Brasil nos maiores de Festivais de arte e cultura popular da Europa. As apresentações tiveram início na Bélgica, no Festival de Saint Ghislain e Izigem. Posteriormente o grupo esteve em outro festival na Holanda, no 54° Oproakeldais em Warffun. Na França O Flor Ribeirinha realizou outra etapa da turnê, passando pelos festivais de Alençon e de Issoire, um dos mais tradicionais da Europa.

Conforme explica o diretor artístico e coreografo, Avinner Augusto, o grupo apresenta o premiado espetáculo "Mato Grosso Dançando Brasil", que segundo ele, tem conquistado os corações dos europeus com a diversidade, cores e alegria da cultura brasileira. "Mostramos as danças das regiões, destacamos o nosso siriri e o nosso rasqueado cuiabano, ritmos que encantaram o público europeu", garantiu.

Além de fazer apresentações do espetáculo em grandes palcos, ao lado companhias de dança de outros países, o grupo realizou participações sociais em escolas públicas e instituições filantrópicas. Entre as demais atividades nos países europeus, estão também os workshops de dança de Siriri, shows musicais, cerimônias de intercâmbio e em eventos com as autoridades locais.

Avinner explica que nesta ultima etapa, o país anfitrião é a Alemanha, onde o grupo participa do 30° Festival Europeu de Folclore em Neustadt in Hosltein, em local às margens do Mar Báltico, num dos cenário mais exuberantes da Europa.

Na Alemanha, o grupo completou 26 anos de história. Na avaliação do diretor artístico, é um momento de celebração e alegria, mas também reflexão. Para ele, é um momento para refletir toda a história com a origem na comunidade de São Gonçalo Beira Rio, que valoriza as suas raízes. "Nós Tivemos assa grande conquista, sendo difusores da nossa cultura popular. Estamos tendo a oportunidade de mostrar a beleza cultura cuiabana em nível internacional. Estamos felizes com o resultado nos países que passamos. Fomos bem recebidos e isto nos encheu de orgulho", assinalou.

A presidente e fundadora do grupo Flor Ribeirinha, Domingas Leonor da Silva, destacou a trajetória e as dificuldades enfrentadas. "Comemorar os 26 anos do grupo, é uma grande alegria e felicidade para todos nós. Peço a Deus, para nos dar força, para continuar fazendo este trabalho de preservação da nossa cultura. Fazemos este trabalho com muita dedicação, é o nosso amor pelo siriri, que é muito importante para mim. Agradeço a toda nossa equipe e as pessoas que nos apoiaram", disse ela emocionada.