CUIABÁ 300

Docente da UFMT relança ''O poder metropolitano em Cuiabá''

Redação 24 Horas News / | 18/03/2019 16:13:17

A obra, escrita pelo historiador Otávio Canavarros, docente aposentado da UFMT

Após a primeira edição ser publicada em 2004, será relançado nesta terça-feira (19), o livro “O poder metropolitano em Cuiabá (1727-1752)”. A obra, escrita pelo historiador Otávio Canavarros, docente aposentado da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), está sendo republicada pela Entrelinhas Editora. O evento de lançamento acontece no Sesc Arsenal a partir das 18h30.

A primeira edição foi realizada pela Editora da UFMT. Agora, o livro ganha uma nova e primorosa edição, ilustrada com detalhes de antigos mapas espanhóis, portugueses, holandeses, e inglês, alguns inéditos na divulgação de estudos e da produção acadêmica atual. Nos cursos de graduação e pós-graduação o livro tem sido utilizado como suporte didático. O conteúdo do livro foi defendido como tese acadêmica na USP.

“Na construção da nossa narrativa histórica, destacamos como objetos principais de investigação a questão da conquista e ocupação das imensas porções de terra que hoje constituem o Centro Oeste do Brasil. Conquista em sentido duplo, arrancadas dos súditos de Castela e de numerosos povos indígenas. Para tal, tivemos que trabalhar com alguns conceitos e recortes cronológicos, dentre os quais, os de “poder metropolitano” e “extremo oeste”, configuramos como os mais importantes.

O conceito de poder metropolitano, por exemplo, significa no contexto, o próprio Portugal, simbólica e efetivamente, como coroa, súditos e representantes diversos com as instituições respectivas. Poderíamos dizer, em outras palavras, que se tratava da projeção do poder real, num regime caracterizado como absolutista, nos quadros do Antigo Regime. Quanto aos recortes referidos acima, privilegiamos os anos de 1727 e 1752, como balizas cronológicas maiores da narrativa, referentes às fundações das vilas de Cuiabá e Vila Bela da Santíssima Trindade”, explica o docente.

A tese só foi possível a partir de um significativo trabalho de prospecção e transcrição de documentos manuscritos e microfilmados, procedentes do Arquivo Histórico Ultramarino de Lisboa. Foram mais de 250 deles, de difícil e morosa leitura. A tese apresentou fundamentos arquivísticos inéditos.
Otávio Canavarros nasceu em Rosário Oeste, estudou no Liceu Cuiabano, no Colégio Pedro II do Rio de Janeiro, na Faculdade Nacional de Filosofia da antiga Universidade do Brasil, atual Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), onde graduou-se em História (1968). Fez mestrado e doutorado em História Econômica pela Universidade de São Paulo (USP) nos anos de 1972 e 1998, respectivamente. Realizou diversos cursos na École des Hautes Études em Sciences Sociales (Sorbonne) e na Université de Paris (Nanterre), em 1972 e 1974. 

Pesquisador com atuação nas áreas de História Regional do Brasil, publicou “O poder metropolitano em Cuiabá (1727/1752)”, 1ª. edição pela EdUFMT em 2004; “Coletânea de Documentos Raros do Período Colonial (1727-1746)”, em quatro volumes, uma coedição da Entrelinhas com a EdUFMT, em 2007, e a “Coleção de Documentos Raros: Notariado e Legislação de Mato Grosso no Período Colonial (1728-1744)” pela EdUFMT em 2009. Atualmente é professor-associado e aposentado da UFMT, onde integrou o corpo docente do Programa de Pós-graduação, mestrado em História, do Instituto de Ciências Humanas e Sociais.