PEÇA TEATRAL

Espetáculo "Colono Sim, Baúco Não" chega a Lucas do Rio Verde

Jornalista Jonas Jozino | 19/11/2019 09:16:52

Com apoio da Lei de Incentivo à Cultura do Governo Federal, por meio da Lei Rouanet, a turnê chega com três momentos diferentes: a primeira é a palestra-show Fazer Graça Não é de Graça, em seguida a sessão de teatro para estudantes e a sessão aberta para adultos e crianças com arrecadação de recursos para instituições como as APAES e AACCMT.

A peça "Colono Sim, Baúco Não" encenada por Luciano Vendrame e Fábio Mezzacasa, intérpretes dos colonos Tchó e Béppi, chega a Lucas do Rio Verde nesta terça-feira (19), no Centro de Eventos Roberto Munaretto, às 20h. Os ingressos custam R$ 20,00 e podem ser adquiridos na sede da APAE do município ou no local do evento.

Com sucesso de público em Sinop e Cuiabá, o espetáculo contextualiza de forma bem humorada a importância do agronegócio no cotidiano de quem vive na cidade.

Com apoio da Lei de Incentivo à Cultura do Governo Federal, por meio da Lei Rouanet, a turnê chega com três momentos diferentes: a primeira é a palestra-show Fazer Graça Não é de Graça, em seguida a sessão de teatro para estudantes e a sessão aberta para adultos e crianças com arrecadação de recursos para instituições como as APAES e AACCMT.

A Peça será uma das pioneiras na região Norte do Estado, com a tradução simultânea para a Língua Brasileira de Sinais (Libras) nas duas sessões.

No dia 30 de outubro, em Lucas do Rio Verde, com apoio da Secretaria de Educação do município, os atores Luciano Vendrame e Fabiano Mezzacasa realizaram a palestra onde contaram como foi desde o início da carreira, quando fazer humor era hobby de fim de semana junto aos amigos, até o momento que se desligaram de seus trabalhos formais e começaram a fazer humor profissionalmente.

O objetivo da palestra, segundo Fabiano Mezzacasa é despertar os jovens para o empreendedorismo. "As pessoas pensam muito em empreender na área tecnológica, mas há um leque gigante a ser explorado. Criamos produtos e serviços por meio da dupla Tchó e Béppi. Fizemos algo de fim de semana virar um produto sólido, rentável, empregamos pessoas, pagamos impostos e precificamos nossos produtos."

No segundo momento, a peça é voltada para as crianças e adolescentes das escolas públicas e particulares, com sessões à tarde e entrada gratuita.

Fechando ciclo de atividades, a noite, as famílias se divertem e ainda colaboram para uma causa nobre, pois a renda da bilheteria é integralmente revertida para a APAE de Lucas.