MOSTRANDO SUA ARTE

Estudante faz exposição de arte na 'Feirinha Paizão Magnólia' neste sábado

Redação 24 Horas News | 10/08/2018 09:01:32

Aos 16 anos, Julia Reis usa muitas cores e expressões para revelar medos e aspirações nas obras de aquarela. Mulheres e seres elementais da natureza são temas frequentes.

 

Expressões fortes, enigmáticas, libertárias ou mesmo tristes. As mulheres são uma fonte de inspiração da estudante Julia Reis,16, que avalia a natureza feminina como essencialmente bela e complexa. Em sua segunda exposição artística, a jovem utiliza inúmeras cores para expressar em lápis de cor e aquarela seus medos, anseios e aspirações.

Criada à luz da pedagogia Waldorf, que busca conjugar mente, corpo e emoções, Julia avalia como essencial a utilização da arte para fugir da 'realidade dura', evitando doenças como a depressão. Incentivada pela família e a empresária Creuza Medeiros, ela vai expor suas obras neste sábado (11), das 9h às 19h, na feira do dia dos pais do Espaço Magnólia, em Cuiabá.

Doce, tranquila e segura de si, a jovem relata que sempre gostou de desenhar, quando criança passava horas brincando na mesa do pai, que é arquiteto. Ainda não sabe qual profissão seguir, pensou em fazer astronomia, ciências ou arquitetura, mas quer fazer intercâmbio antes para melhorar o inglês e ter novas experiências. "Acho que é muito cedo para escolher algo tão importante".

A ideia de transformar seus 'rascunhos' em uma exposição veio com o desejo de fazer uma poupança para pagar a viagem. De início estarão à venda cerca de 20 desenhos, parte deles em papel canson e outro em sulfite, todos eles são do acervo pessoal da artista e não foram feitos com apelo comercial. Mas, as oportunidades abriram novas perspectivas e ela já está aceitando encomendas!

Conviver com a Julia é assim: os grandes olhos verdes estão sempre procurando algum lugar fora do mundo real, porque em sua opinião, para ser feliz a alma deve se expressar livremente. Suas aspirações contemplam beleza e amor em todas as formas. Os desenhos trazem recortes de atos de generosidade e ainda resgatam elementos místicos da natureza, como fadas, gnomos e sereias.

"Uma vez, quando ela tinha uns 8 anos, chegou até mim chorando muito. Eu me espantei quando soube o porquê. Ela estava preocupada com a nossa tartaruga, que ao contrário dos gatos de estimação, não demonstrava necessidade de amor e afeto. Na cabeça dela, a tartaruga estava em sofrimento porque todo mundo precisa de amor", narra a mãe, Rose Domingues, que é jornalista.

Por ser 'diferente' das demais crianças e apresentar um ritmo um pouco mais lento de aprendizado, com episódios de distração, a menina precisou fazer na primeira infância muitos exames para verificar se não tinha algum grau de autismo ou outra doença. "Nunca apareceu nada clínico, porque ela não é autista e sim artista", brinca a mãe, que revela que o pai e avó paterna também possuem dons artísticos para pintura e artesanato.

Julia pretende fazer cursos de desenho e pintura para e aprimorar sua arte, mas ainda não sabe se manterá o dom como hobby ou seguirá carreira artística. Pretende deixar a vida fluir para que seus sonhos se realizem naturalmente. A Escola Livre Porto Cuiabá tem o mérito na formação da estudante.


ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do 24 Horas News