INCENTIVO A LEITURA

Secel lança edital de fomento ao livro e a leitura

Jornalista Jonas Jozino | 01/11/2019 06:39:35

Edital Estevão de Mendonça de Literatura Mato-grossense vai premiar 15 obras literárias inéditas e outros 15 projetos de incentivo à leitura

“A literatura de Mato Grosso está mais próxima da gestão cultural. O poder púbico reconhece a maturidade da literatura de Mato Grosso e nós, escritores, estamos extremamente felizes. Enfim, encontramos uma ação efetiva que nos reconheça, nos celebre e que nos fortaleça”.

Com essas palavras, a escritora e poeta Luciene Carvalho comemorou o Edital Estevão de Mendonça de Literatura Mato-grossense, lançado na noite desta terça-feira (30.10), no Palácio da Instrução. Vale dizer que Luciene é Imortal da Academia Mato-grossense de Letras e teve um de seus livros, “Dona”, incluído na lista de obras literárias para o Vestibular 2019/2 da Unemat.

Com investimentos de R$ 600 mil, o edital contemplará 15 obras literárias inéditas distribuídas nas categorias prosa, poesia, juvenil, infantil e revelação, além de 15 projetos de fomento à leitura, nas categorias contador de história, mediador de leitura, formação de mediadores e oficina literária.

“Incentivo direto à leitura e produção de conteúdo dos nossos escritores. Tivemos várias conversas com a categoria, escritores, editoras, revisores e toda essa cadeia produtiva, justamente para que o edital fosse construído para atender os anseios da classe em consonância com as necessidades do público”, explica Allan Kardec, secretário de Cultura, Esporte e Lazer de Mato Grosso.

O edital também prevê a descentralização dos recursos, de modo que 60% das propostas premiadas deverão ser de escritores, artistas e produtores de municípios do interior do Estado. Os outros 40% serão distribuídos entre os municípios da Região do Vale do Rio Cuiabá (Cuiabá, Várzea Grande, Nossa Senhora do Livramento e Santo Antônio de Leverger). O resultado será divulgado em fevereiro de 2020 e as inscrições seguem abertas até dia 12 de dezembro.

“Estamos vivendo um momento muito importante de incentivo à leitura e ao livro, isso significa contemplar uma complexa cadeia produtiva que valorize não só o livro e a produção de conteúdo, mas uma série de desdobramentos da literatura. Todos nós, da Secel, pensamos que nosso trabalho só é completo quando conseguimos, de fato, fomentar a cultura”, conclui Paulo Traven, secretário adjunto de Cultura.