UFC 210

Disputa de cinturão e brasileiros agitam o UFC em Nova York

| 08/04/2017 10:50:39

Daniel Cormier e Anthony Johnson fazem luta principal do UFC 210, que terá ainda dois brasileiros no octógono e disputa entre ex-campeão e postulante

Reprodução

Daniel Cormier defende o título do peso meio-pesado do Ultimate contra Anthony Johnson na luta principal do UFC 210, neste sábado, em Buffalo, Nova York. Será a segunda vez que os norte-americanos se enfrentam pelo cinturão. A noite contará ainda com uma boa luta co-principal entre Chris Weidman e Gegard Mousasi e dois brasileiros que buscam se reabilitar.

A partir das 19h15 (horário de Brasília), o card preliminar agita o UFC 210 . Serão, ao todo, oito lutas, sendo uma entre mulheres e outras sete de homens - cinco em categorias diferentes. Às 23h deve começar o card preliminar e logo de cara com um brasileiro. Charles do Bronx, que perdeu os dois últimos confrontos, retorna ao peso-leve para tentar recuperação diante de Will Brooks, que fará a terceira luta na organização.

Na sequência, o outro brasileiro. Thiago Pitbull, pela categoria peso meio-médio, enfrenta Patrick Côté. O lutador cearense vem de duas derrotas consecutivas, enquanto o canadense perdeu seu último confronto, em junho do ano passado.

O terceiro duelo do card principal seria entre Cynthia Calvillo e Pearl Gonzalez, consideradas promessas do peso-palha. Um mês após fazer sua estreia com uma finalização em Amanda Cooper, Calvillo retornaria ao octógono para fazer parte do card principal de um grande evento, mas o confronto foi cancelado porque Gonzalez, com 30 anos, que faria sua primeira luta no UFC, tem silicone nos peitos.  

Luta co-principal

O penúltimo duelo do UFC 210 terá o ex-campeão dos médios, Chris Weidman, em busca de recuperação após dois reveses consecutivos - em um deles perdeu o título - diante de Gegard Mousasi, que apesar de ter 31 anos, possui um cartel com 41 vitórias, seis derrotas e duas lutas empatadas.

Durante a conferência de imprensa, Weidman, quarto no ranking, evitou criar polêmicas com o atual campeão, Michael Bisping, e mostrou-se focado no confronto desta noite. "Eu só posso controlar algumas coisas. Não me preocupo com o que não posso controlar", afirmou o lutador de 32 anos depois de ser questionado sobre a situação da categoria dos médios e seu atual momento. "Posso controlar a mim mesmo vencendo o Mousasi em 8 de abril, e só estou focado nisso", completou.

Mousasi seguiu a mesma linha do adversário e também preferiu não pensar em uma possível luta pelo título em breve. "Quero essa vitória, que é o mais importante, e estou pronto. Mais que pronto. No fim das contas, preciso vencer. Preciso fazer meu trabalho primeiro, e depois veremos o que acontece", disse o lutador, que vem de quatro vitórias seguidas e ocupa a quinta posição no ranking dos médios.

"Eu sei como Chris Weidman vai lutar. Ele virá pela frente para tentar pressionar, usar o wrestling, um pouco da trocação. Estou preparado, sei exatamente o que ele vai fazer", afirmou outrora o iraniano naturalizado holandês em entrevista ao site "MMA Junkie".

Luta principal

O confronto mais aguardado da noite será entre Daniel Cormier e Anthony Johnson, válido pelo título da categoria meio-pesado. Esta será a segunda vez que os dois se enfrentam em um title-shot, na primeira, no UFC 187, em 2015, vitória de DC com uma finalização. Desde então, o lutador de 38 anos defendeu o cinturão contra Alexander Gustafsson e venceu Anderson Silva, que substituiu Jon Jones na ocasião, em luta casada.

Um novo triunfo sobre Johnson praticamente o credencia para enfrentar outra vez Jon Jones em busca da vitória que falta para que seu legado no UFC seja praticamente perfeito . Apesar disso, ele procura não pensar em outro confronto senão o desta noite.

"Não posso me preocupar com o próximo passo porque, mesmo acreditando que a vitória está no meu caminho, à única maneira que ele tem para me vencer é muito perigosa. Ele realmente pode me nocautear muito rápido, e essa é uma possibilidade grande, então só estou preocupado com o Anthony", salientou.

Anthony Johnson, por sua vez, aos 33 anos, depois do revés para DC, vive bom momento, já que venceu as últimas três lutas e, por isso, ganhou outra chance para tentar o cinturão. Se vencer, deve ser ele o próximo adversário do antigo rei dos meio-pesados, porém, isso ainda não passa pela sua cabeça.

"O Jon não está nos meus pensamentos, nem o que acontecerá depois dessa luta. Estou focado no Daniel, e isso é tudo que preciso pensar agora. Vou pensar em outras coisas e outras pessoas em 9 de abril, talvez dia 10", ressaltou.

Cormier prefere lutar no chão para buscar a vitória com o que tem de melhor e como foi no primeiro encontro entre eles, enquanto Rumble gosta de lutar em pé, já que aplicou muitos nocautes desta forma do UFC e venceu as últimas três lutas com nocautes de socos em pouco mais de sete minutos.

Card Completo

UFC 210 - 8 de abril, em Buffalo, Nova York

Principal - a partir de 23h, horário de Brasília

Peso-meio-pesado: Daniel Cormier x Anthony Johnson

Peso-médio: Chris Weidman x Gegard Mousasi

Peso-meio-médio: Thiago Pitbull x Patrick Côté

Peso-leve: Will Brooks x Charles do Bronx

Preliminar - a partir de 19h15, horário de Brasília

Peso-pena: Myles Jury x Mike de la Torre

Peso-meio-médio: Kamaru Usman x Sean Strickland

Peso-pena: Shane Burgos x Charles Rosa

Peso-meio-pesado: Patrick Cummins x Jan Blachowicz

Peso-leve: Josh Emmett x Desmond Green

Peso-leve: Gregor Gillespie x Andrew Holbrook

Peso-galo: Katlyn Chookagian x Irene Aldana

Peso-mosca: Magomed Bibulatov x Jenel Lausa

Apostas

Apesar de ter apenas uma derrota em 19 lutas, Cormier aparece como azarão diante de Johnson em casas de apostas para o UFC 210. Na luta co-princial, Weidman é quem entra como azarão diante de Mousasi. Além disso, os dois representantes brasileiros no octógono também estão em desvantagem nas casas de apostas.

 

Fonte: IG