Maiores prejudicados, torcedores do Palmeiras apoiam o clube em rixa com a Globo

Paulo Sabbadin | 10/05/2019 10:35:41

Torcedores entendem que as reivindicações da diretoria alviverde são justas, e se viram para acompanhar as partidas do time no Campeonato Brasileiro

O impasse entre Palmeiras e Globo pelos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro continua. Após algumas reuniões, as duas partes ainda discordam em dois pontos: o tempo de contrato e a multa imposta pela emissora ao clube por ter assinado com a Turner.

Como consequência, as partidas do Palmeiras no Brasileirão contra clubes que não fecharam com o grupo do Esporte Interativo ficam sem qualquer transmissão televisiva, obrigando os torcedores a acompanharem os jogos pelo rádio ou indo ao estádio.

Apesar de serem os maiores prejudicados nessa história, os adeptos do Verdão estão ao lado do clube na briga com a Globo e enxergam justiça nas exigências da diretoria, que deseja receber o mesmo valor que os rivais Flamengo e Corinthians.

“Eu acredito que o Palmeiras é um clube que luta sempre pelo que é correto, justo e democrático! Se voltarmos no tempo o Palmeiras foi um clube que jogou a série B em um momento que os times viravam a mesa. Um clube que luta contra as injustiças e esse momento na disputa pela transmissão o Palmeiras faz isso novamente! O clube tem um dos melhores times, tem público, tem patrocínio, briga pelos títulos e por isso tem o direito de receber como os demais”, disse o palmeirense Reinaldo Gottino, apresentador da RecordTV.

Na opinião do jornalista, a reivindicação do Palmeiras impede que o Campeonato Brasileiro se torne algo como é o espanhol, onde dois times, com muito mais dinheiro que os outros, dominam a competição.

“Não vão conseguir transformar aqui numa Espanha com dois clubes. O Brasil possui um campeonato plural com 5, 6 times todos os anos podendo brigar pelo título. Isso é bom pro nosso futebol. Uma pena que não pensam assim (se referindo a Rede Globo)”, completou Gottino.

Presente em praticamente todos os jogos do Palmeiras no Allianz Parque, o torcedor Gabriel Coccetrone apoia a posição do clube de bater de frente com a Globo, mas entende que a rixa prejudica os torcedores que não possuem condições financeiras de frequentar a arena.

“Com certeza é justo, e é por isso que grande parte da torcida do Palmeiras está com o clube nessa queda de braços com a emissora que sempre comandou o futebol brasileiro como bem quis”.

“Mas alguns acabam sendo prejudicados. Com os altos preços no valor dos ingressos no Allianz Parque, não são todas as pessoas que possuem condições financeiras para irem constantemente ao estádio, e por isso que em situações como essa, são os torcedores que mais sofrem, tendo que recorrer ao velho e bom rádio”.

O estudante Guilherme Rodrigues, que ainda não conseguiu conhecer o Allianz Parque, também concorda com a atitude do clube, mesmo estando nessa situação de não poder acompanhar o time do coração.

"Eu acho certo, porque eu vejo o time com muito mais visibilidade do que anos atrás, o Palmeiras está lutando pelo seu direito. Mas claro, tem me afetado, estou tendo que buscar outras formas de acompanhar os jogos, ouvindo pelo rádio, acompanhando pela internet, a gente tem que dar um jeito".

O presidente da escola de samba Mancha Verde, Paulo Serdan, muito influente entre os palmeirenses, não vê o torcedor prejudicado, e entende que é uma obrigação apoiar o clube em uma briga como essa.

"Antigamente não tinha TV aberta, era um jogo ou outro que passava, ou você ouvia no rádio ou ia ao estádio. Se aumentar a procura do estádio, o Palmeiras pode repensar valores de ingresso, que já deveria ter feito faz tempo, mas eu acho que o torcedor tem a obrigação de apoiar o clube, não acho que prejudica”, disse.

A ex-modelo e apresentadora Adriane Galisteu, que tem um programa na Rádio Globo, preferiu não opinar sobre o impasse do clube do coração com a empresa, mas pediu rapidez por um acerto e mostrou que também está tendo que se virar para acompanhar o Verdão.

"Quero que eles resolvam logo essa questão. Eu sou do rádio né, estou na rádio globo, então escuto por lá. Também fui ao estádio no último jogo, o que é uma ótima opção. É um programa muito legal de fazer com a família. Mas acho sim que eles têm que se acertar rápido, com urgência”, disse Galisteu. 

No próximo domingo (12), os torcedores do Palmeiras terão mais uma vez que apelar ao rádio na partida contra o Atlético-MG, às 16h, no Mineirão, pelo Campeonato Brasileiro.