JOGADOR ESCAPA

Morador de Cuiabá e treinando no Flamengo, escapa ileso do incêndio no RJ

Jornalista Jonas Jozino | 08/02/2019 13:57:23

O jovem cuiabano escapou da morte ao conseguir sair correndo do quarto em que dormia e que já estava em chamas

O cuiabano, do bairro Praeirinho, Kenedi Lucas, 14 anos, nasceu de novo. Atleta do Flamengo, era um dos jogadores da base do clube que estava no alojamento, no Ninho do Urubu e q eu pegou fogo na madrugada desta sexta-feira, matando 10 pessoas entre jogadores e funcionários. O jovem cuiabano escapou da morte ao conseguir sair correndo do quarto em que dormia e que já estava em chamas.

Kenedi Lucas, uma jovem promessa do time carioca, chegou ao Flamengo há sete meses onde fez testes e foi aprovado para jogar no time Sub-15, sendo um dos destaques da equipe. Ele conta que como não haveria atividade na sexta-feira, todo o elenco foi liberado para dormir até um pouco mais tarde e que todos estavam alegre, felizes com mais um dia de trabalho.

Segundo Kenedi, de madrugada, acordou com gritos de outros garotos de seu quarto e com uma grande fumaça. O lateral esquerdo, no Rio de Janeiro, desde agosto do ano passado ao perceber de onde vinha o fogo saiu correndo para fora do quarto e do prédio, deixando o local sem nenhum ferimento.

Veja quem são as vítimas do incêndio no Ninho do Urubu, CT do Flamengo

Incêndio mata jogadores e funcionário do Flamengo no Ninho do Urubu

Morador do alojamento no Ninho do Urubu onde funciona o Centro de Treinamento do Flamengo que pegou fogo, causando a morte de 10 pessoas na madrugada de sexta-feira (8), o garoto Kenedi Lucas, de 14 anos, conseguiu sair ileso. Natural de Cuiabá, ele já está há 7 meses alojado no clube da Gávea e sua família reside no bairro Praeirinho, na capital.

No momento do incêndio, Kenedi, que é lateral esquerdo e foi aprovado numa avaliação realizada em agosto do ano passado, conseguiu correr. Ele não sofreu ferimentos.

Ainda em choque com o que estava acontecendo, a gritaria, correria e chegada do Corpo de Bombeiros o garoto que viu alguns de seus amigos morrerem queimados, ligou para sua família, no bairro Praeirinho, tranquilizando os pais e dizendo que só estava assustado, mas sem ferimentos.