Atirador da Nova Zelândia atendia crianças de graça

Metrópoles | 15/03/2019 13:20:03

Brenton Tarrant trabalhou como voluntário e chegou a ser considerado um profissional dedicado

Um dos responsáveis pelo ataque a tiros em uma mesquita na Nova Zelândia, Brenton Tarrant, de 28 anos, trabalhou como personal trainer e atendia crianças gratuitamente. O fato foi apurado pelo site australiano ABC.

Tarrant trabalhou em uma academia localizada em uma cidade a 612 km de Sidney, Grafton, entre 2009 e 2011, na Austrália. Durante esse período, ele participou de um programa voluntário que treinava crianças do bairro na prática de esportes. Ele foi descrito como um profissional dedicado, que levava muito à sério a prática de exercícios físicos.

Após a morte do pai, aos 49 anos, vítima de um câncer, Tarrant partiu em uma viagem pelo mundo financiada por um investimento feito por ele em bitcoins. A viagem durou sete anos e, segundo acreditam pessoas próximas, foi nessa época que ele teria se interessado por ideias radicais.

O ataqueCerca de 49 pessoas foram assassinadas e mais de 20 ficaram seriamente feridas no ataque em Christchurch na madrugada desta sexta-feira (15/3). A polícia do país tem quatro pessoas em custódia, mas não informou se o australiano Tarrant é uma delas.

Tarrant foi o responsável pela transmissão ao vivo das imagens do ataque pelo Facebook. Antes do atentado, ele publicou um documento de 74 páginas que cita como motivação o “genocídio branco”, um termo tipicamente usado por grupos racistas para se referir à imigração e ao crescimento de outras populações.

No manifesto, Tarrant declarou ter escolhido ChristChurch como alvo há três meses. “Eu só vim para a Nova Zelândia para viver temporariamente enquanto eu planejava e treinava, mas logo vi que o país era um alvo”, escreveu.

Jornalista: Fernanda Stumpf