ERAM PRIMOS

Homens mortos em troca de tiros com PMs eram primos e moravam em Cuiabá

Da Redação/Com Só Notícias | 10/08/2018 09:50:21

. “Após prender os outros integrantes da quadrilha, nós recebemos informações que mais dois, que estariam dando apoio ao grupo, estavam foragidos. Continuamos as buscas e recebemos informações que eles teriam roubado uma GM S1o branca em uma fazenda a cerca de 40 km de Brasnorte

Foto: Ilustração

PRIMOS MORTOS - Os dois homens, de 28 e 29 anos, apontados como membros de uma quadrilha que invadiu uma agência do Banco do Brasil, na última segunda-feira, em Brasnorte (575 km de Sinop) e morreram em uma troca de tiros com policiais militares na quarta-feira, eram primos. De acordo com funerária Bom Jesus, as mães dos suspeitos são irmãs e estiveram na empresa providenciando o translado para Cuiabá. Eles serão sepultados hoje.

“Após prender os outros integrantes da quadrilha, nós recebemos informações que mais dois, que estariam dando apoio ao grupo, estavam foragidos. Continuamos as buscas e recebemos informações que eles teriam roubado uma GM S1o branca em uma fazenda a cerca de 40 km de Brasnorte. Fomos atrás e descobrimos que haviam ficado sem combustível faltando cerca de 30 km de Juara. Eles abandonaram a caminhonete e tentaram roubar outro veículo, mas não conseguiram. As viaturas de Brasnorte, Juara e o Bope, conseguiram fazer o cerco, mas eles atiraram contra as equipes que revidaram e acabaram mortos”, explicou anteriormente, o sargento Francisco Carvalho Presa.

Na segunda-feira, Cinco homens, com idades entre 19 e 31 anos, e uma mulher, de 24, foram presos em Brasnorte acusados de participação na tentativa de furto na agência. Segundo assessoria da PM, um policial viu quando os suspeitos tentaram sair pelo telhado. O Batalhão de Operações Especiais (Bobe) entrou e prendeu quatro homens. Com eles foram apreendidas armas de fogo, coletes balísticos e ferramentas utilizadas para arrombamentos de cofres.

Um homem e uma mulher haviam sido presos antes. Após receber a informação que as câmeras de vigilância da agência bancária haviam sido desligadas, os policiais abordaram um VW Fox preto que estava passando em frente ao pelotão diversas vezes, no entanto, ao notar que seriam parados, o condutor tentou fugir, mas como não teve sucesso, foi ao hospital fingindo que a mulher estava passando mal. A PM solicitou ao médico plantonista que a examinasse e, constatou que clinicamente a mulher estava normal. Ambos foram encaminhados à delegacia, simultaneamente houve o acionamento do alarme do banco.

Com o grupo foram apreendidos mais de R$ 14 mil e 50 cheques, um deles no valor de R$ 30 mil, armas e munições.


ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do 24 Horas News