MTI palestra sobre inteligência artificial aplicada no Judiciário

| 09/08/2019 16:00:19

A discussão ocorreu durante o painel “BI, Big Data Analytics, Inteligência Artificial no Poder Judiciário – Desafios e Soluções”.

MTI palestra sobre inteligência artificial aplicada no Judiciário - Foto por: Assessoria/MTI
MTI palestra sobre  inteligência artificial aplicada no Judiciário

Durante o último dia da 7ª Edição do Fórum de Telecomunicações, Inovação e Tecnologia da Informação (TIC) na Justiça, realizada nesta quinta-feira (08.08), o analista da Empresa Mato-grossense de Tecnologia da Informação (MTI), Sandro Brandão, discorreu sobre a importância das novas tecnologias, especialmente as voltadas à inteligência artificial, para ressignificar a administração pública e implementar a transformação digital.

A discussão ocorreu durante o painel “BI, Big Data Analytics, Inteligência Artificial no Poder Judiciário – Desafios e Soluções”, que fez parte da extensa programação do evento que contou com especialistas em TIC do mercado, Poder Judiciário e Ministério Público – e foi realizado  prioritariamente para os servidores públicos.

De acordo com Sandro Brandão, a inteligência artificial pode influenciar não apenas no comportamento humano, mas especialmente na forma com que a administração pública, incluindo o Poder Judiciário, atua. Ele citou ainda a necessidade de o Judiciário acompanhar os avanços tecnológicos. 

“Em vários países existe uma corrida em direção à liderança mundial sobre essa tecnologia. E vários pilares dessas estratégias nacionais são baseados em ética e pesquisas de desenvolvimento. O Brasil não tem sua estratégia e, enquanto isso não tiver consolidado, também o Judiciário pode ter uma influência muito grande”, afirmou.

Sandro afirmou ainda que a escolha da tecnologia é um dos menores problemas no Judiciário, que deve se voltar para as discussões externas referentes a questões éticas, de novas legislações, discussão de propriedade intelectual, questões de privacidade, por exemplo – que vão surgir à medida em que a tecnologia avança.

“Esse painel trata de uma série de tecnologias, tendências, ciências que basicamente são tecnologias para ajudar a entender o passado e fazer prospecção para o futuro. Mas também vai modificar a forma com que o Judiciário entende e trabalha, pois muitos desafios dessas tecnologias terão de ser discutidos no Judiciário”, disse.

Ainda durante o painel, representantes das empresas HT Solutions, RW3 Tecnologia/Google e Tableau apresentaram alguns dos seus cases de sucesso nas áreas de Business Intelligence (BI),  Big Data Analytics e Inteligência Artificial – e de que forma eles podem auxiliar especialmente o Judiciário.

Além desse painel, a MTI promoveu, em parceria com a RW3/Google, a palestra sobre “Google Cloud, Colaboração e Contratação Direta”, ocasião em que foi explicada de que forma foi formalizada a parceria com a RW3/Google, bem como quais serviços são disponibilizados.

Ao todo, cerca de 500 pessoas participaram dos dois dias do Fórum TIC na Justiça que ocorreu, além de Cuiabá, nas cidades do Rio de Janeiro (2018), Campo Grande (2017), Aracaju (2016), Florianópolis (2015), Belo Horizonte (2014) e Porto Alegre (2013).