GREVE VAI CONTINUAR

Professores fazem assembleia na segunda-feira, mas greve vai continuar

Jornalista Jonas Jozino | 09/06/2019 13:38:59

Servidores da Educação estão revoltados com o que chamam de “ação autoritária de Mendes, que não dialoga e cortou o ponto dos servidores

Apesar da confirmação de uma assembleia Geral nesta segunda-feira, às 14 horas, na Escola Estadual Presidente Médici, em Cuiabá, os professores de rede estadual em greve desde 27 de maio, não vão paralisar o movimento. Em dois dias de encontros na sede do Sindicato dos Trabalhadores da Educação de Mato Grosso (Sintep/MT), neste final de semana, os líderes de 93 cidades do Estado decidiram pela continuidade do movimento.

 A revolta dos servidores da Educação contra o Governo Mauro Mendes aumentou ainda mais quando ele decidiu pelo corte dos dias parados, sem que a justiça de Mato Grosso houvesse decidido pela ilegalidade do movimento. Aliado ai isso, a falta de diálogo e a afirmação de que não pretende conceder aumentos salários até 2021 irritou a categoria.

 Entre as pautas dos servidores da educação estão o cumprimento da lei nº 510/2013, que garante aumento real dos salários – reajuste da inflação mais aumento – pagamento da revisão geral anual (RGA) e pagamento dos salários até o dia 10 de cada mês, com pagamento de juros em caso de atraso.

 “Historicamente, todas as greves são revestidas de inseguranças, ameaças, acusações do governo e até mesmo da sociedade. Nesta greve o governo busca implementar todos os pacotes de maldades e contrainformações para deslegitimar a pauta dos trabalhadores e das trabalhadoras da Educação. Porém, não podemos deixar que esse tipo de ação arbitrária, autoritária e ilegal, retire nossa capacidade de resistir, pensar e lutar”, afirma o presidente do Sintep/MT, Valdeir Pereira.