PARIR NO CARRO

Ritinha vai dar a luz dentro do carro e parto será feito por Jeiza, em A força do querer

Jornalista Jonas Jozino | 26/05/2017 07:40:59

Gravação do parto de Ritinha em ‘A força do querer’ emociona Isis Valverde e Paolla Oliveira

As vidas de Jeiza (Paolla Oliveira) e Ritinha (Isis Valverde) vão se cruzar mais uma vez em “A força do querer”. Se antes a ligação entre as duas era por conta da relação amorosa com Zeca (Marco Pigossi), agora um bebê entra na história para deixar as duas conectadas para sempre. Nas cenas que foram gravadas na madrugada de quarta para quinta-feira e começam a ir ao ar na próxima segunda, a jovem sereia, grávida do ex, se vê no meio de um confronto entre policiais e bandidos. Com a tensão, ela entra em trabalho de parto e acaba socorrida pela policial.

— Foi muito emocionante, intenso e tenso. A cena foi executada com cumplicidade e união entre os atores. Paolla e Dandara Mariana (Marilda) foram muito parceiras. Foi lindo! — conta Isis Valverde.

A criança vai receber o nome de Ruyzinho, batizado em homenagem a Ruy (Fiuk), marido de Ritinha. Mas, para complicar ainda mais essa trama, o menino nasce com uma marca na perna, a mesma que Zeca e Abel (Tonico Pereira), pai do rapaz, têm.

— Essa situação mostra a superação de uma mãe. E a de Jeiza como profissional. É uma relação que vai se estabelecer. Isso é fato! Ritinha até a convida para ser madrinha da criança... Acho que até por conta de gratidão — adianta Paolla Oliveira, para depois ponderar: — A relação das duas fica diferente, mas o ciúme por conta de Zeca continua.

Ambas as atrizes já engravidaram e pariram na ficção. Isis aproveita para fazer graça pensando em quando chegar sua vez na vida real:

— Espero que não seja desta forma! (risos). Desejo que seja mais tranquilo. Cada parto que fiz foi um momento especial. Mas o de Ritinha foi atípico.

Figurantes

Foram necessárias 150 pessoas para gravar a sequência. Desses, 15 interpretaram policiais e 15 fizeram bandidos.

Luz, câmera e ação

As gravações ocorreram em dois dias. No primeiro, foi registrada a guerra de quadrilhas. No segundo, foram feitas as cenas do parto e mais algumas tomadas da guerra de quadrilhas.

Nas ruas

As filmagens ocorreram no bairro da Saúde, na Zona Portuária do Rio de Janeiro, no entorno da Rua Edgard Gordilho.

Muito choro

Apesar de já ter parido várias vezes na ficção, Paolla Oliveira diz que sempre é emocionante. Dessa vez, no entanto, ela foi a parteira: “É a primeira vez que faço o parto de alguém na TV. Logo depois que encerramos as gravações, fui dar uma entrevista e não consegui. A gente fica muito entregue à emoção, sabe? Foi bem bonito”.