Suspeitos abrem fogo em casa e matam menino com tiro na cabeça

OTÁVIO AUGUSTO | 13/10/2019 13:12:01

Bola caída em quintal teria motivado suposta vingança. Pai e filha também ficaram feridos em Aparecida de Goiânia (GO)

REPRODUÇÃO/TV ANHANGUERA

Um tiroteio dentro de casa deixou uma criança morta e outra ferida em Aparecida de Goiânia, na região metropolitana de Goiânia (GO), distante 220km de Brasília. O pai delas, que seria alvo dos disparos, também ficou ferido. As informações são da TV Anhanguera.

Segundo a Polícia Civil de Goiás, o caso ocorreu neste sábado (12/10/2019). Um adolescente de 14 anos foi apreendido e um jovem de 18 acabou detido. Eles são suspeitos abrir fogo contra a família. Foram ao meno oito tiros, segundo testemunhas.

Victor Silva Gonçalves (foto em destaque), de 6 anos, morreu com um tiro na cabeça ainda dentro de casa. A irmã dele, de 7, está internada após ter sido também alvejada. Os dois dormiam no chão da sala. Outras três pessoas estavam dentro da casa.

O crime aconteceu no Setor Pontal Sul. Segundo os vizinhos, os vidros das janelas foram quebrados e muito sangue ficou espalhado pelo chão e pelas paredes. O clima no bairro é de comoção, principalmente porque no sábado estava prevista para acontecer uma festa do Dia das Crianças.

Segundo a Polícia Militar, até o momento, o Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Aparecida de Goiânia investiga o atentado como uma vingança por desavenças entre o pai do menino e os suspeitos.

Um dos motivos, segundo a Polícia Militar, teria sido uma discussão porque a casa da família fica perto de um campo de futebol e a bola havia caído no quintal da residência. O pai das crianças teria ido ao local tirar satisfação.

Neste mesmo campo, ele teria encontrado o adolescente de 14 anos e aproveitado para cobrar uma dívida, referente a um conserto de uma bicicleta. Como o menor não havia pagado, o homem teria o agredido com um capacete.

Uma pistola foi apreendida e será verificada a compatibilidade com as cápsulas recolhidas na casa. O delegado responsável, Charles Lobo, já ouviu o adolescente e o outro suspeito, além de uma menor que seria namorada de um deles e estaria no carro utilizado para cometer o crime.

O Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol) não divulgou o estado de saúde da menina baleada e do pai dela. O corpo de Victor foi liberado do Instituto Médico Legal e é velado neste domingo (13/10/2019).

Jornalista:  OTÁVIO AUGUSTO

Fonte: Metrópoles